jobmobile.org logo
Android app on Google Play

Jobmobile News - Notícias do mundo do trabalho



 

Voltar para a Página de Notícias

 
 
2018
 
2017
 
2016
 



 

Os Desafios da Era Digital no contexto do Ensnino Superior em Moçambique

13-Janeiro-2018 - rcaap.pt



GABRIEL ISMAEL SALIMO: OS DESAFIOS DA ERA DIGITAL NO CONTEXTO DO ENSINO SUPERIOR EM MOÇAMBIQUE (Sob orientação do Prof. Doutor Luís Borges Gouveia) As TIC exercem um papel cada vez mais importante na forma de nos comunicarmos, de aprendermos e de vivermos. Da evolução das tecnologias, ocorreu uma integração dos diferentes media, que aliam os recursos de vídeo, áudio, som, animação, texto, gráficos e outros, ampliando os espaços do processo de ensino e aprendizagem. O desafio é explorar essas tecnologias de um modo efetivo de forma a atender aos interesses dos aprendizes e da grande comunidade de ensino e aprendizagem. A UNESCO acredita que as TIC podem contribuir para o acesso universal à educação, a equidade na educação, a qualidade de ensino e aprendizagem e o desenvolvimento profissional de professores, bem como melhorar a gestão, a governança e a administração educacional, ao fornecer a mistura certa e organizada de políticas, tecnologias e capacidades. Em Moçambique, é possível observar a existência de propostas e políticas de incentivo ao uso das tecnologias digitais na educação. No entanto, é também notória a falta de indicadores próprios que tecnicamente permitam monitorizar e avaliar a implementação das iniciativas ou políticas estabelecidas. É nesta perspetiva que o estudo se orienta e com objetivos de como uma Instituição de Ensino Superior (IES), no contexto Moçambicano, pode dar resposta aos desafios do digital, de forma mais adequada, equilibrada e coerente de modo a responder à necessidade de garantir uma formação em quantidade e qualidade. Diante deste contexto o trabalho começa com o levantamento bibliográfico e o estado de arte da sociedade da informação e ensino superior estabelecendo as bases conceptuais para a análise do contexto específico a tratar. Para o efeito, foi realizada uma recolha de dados, apoiada numa metodologia de investigação-ação, com a aplicação de questionários a alunos, professores e funcionários das IES e de entrevistas dirigidas a gestores das IES. O trabalho apresenta 4 (quatro) contribuições: (I) Proposta de um modelo conceptual de gestão das IES moçambicanas; (II) Recolha e disponibilização de informação estatística, resultante do trabalho de investigação, para o apoio à tomada de decisão das entidades interessadas; (III) Um conjunto de recomendações para a implementação e desenvolvimento das IES; e (IV) Colocar à disposição de diferentes públicos, uma revisão de literatura e conceitos orientadas para as IES Moçambicanas. Da análise e trabalho realizado, foi desenvolvido e proposto um modelo conceptual para a gestão das IES, tendo em conta o contexto específico de Moçambique. O modelo proposto confirma a sua aplicabilidade tendo em conta a avaliação dos resultados obtidos em relação aos elementos e recursos envolvidos. É de salientar que a implementação carece de uma atenção especial visto que o uso das TIC exige também uma disciplina metodológica que muitas vezes não é cultura de trabalho no nosso contexto. Mas avaliando pelo contexto ensino superior, o modelo tem potencial para acompanhar a implementação e exploração do quadro das reformas do ensino superior previstos pelo governo Moçambicano. Os questionários e as entrevistas permitiram constatar que dos alunos, professores e funcionários do ensino superior em Moçambique, mais de 70% de cada um dos três grupos tem condições e capacidade individual de aquisição de meios para acesso à Internet assim como uma grande maioria acedem diariamente a Internet. Ainda, com base nestes resultados, verifica-se que, no seio da comunidade de Ensino Superior, existe: • Um baixo nível de literacia digital; • Uma consciência que o uso do digital pode alargar e facilitar a base de acesso ao ensino, melhorar as atividades e o desempenho académico e também a gestão administrativa; • O conhecimento da exiguidade de recursos que comprometem o pleno uso das TIC nas IES. Os resultados ainda proporcionaram uma análise que permitiu verificar que, entre as IES por localização (regiões: norte, centro, sul), possuem diferenças no que concerne ao conhecimento, implementação e uso das TIC, o que deve ser considerado na implementação do modelo.



Link para o texto completo:
 
http://hdl.handle.net/10284/6392